Terapia na cozinha

terapia-na-cozinha

Cozinhar deixa tudo melhor. Estudo revela como combinar ingredientes funciona como terapia para incentivar os pensamentos positivos.

Leia mais:

O prazeroso controle do apetite – Sexo com regularidade controla o apetite
O amor contra a obesidade – Oxitocina e o controle do apetite

O que há de tão mágico sobre cozinhar?

Afinal, não raro nos voltamos para as panelas quando nos sentimos mal.

E como nos alegramos ao retirar uma assadeira do forno, esquentando as bochechas diante de um bolo quentinho.

Há algo sobre o simples ato de combinar ingredientes e transformá-los em apetitosa que faz as pessoas felizes.

Cozinhar combate a depressão e cria uma sensação de conforto e bem-estar.

É o que diz o coração – ou estômago.

Uma verdade transcendental, agora corroborada pela ciência.

Segundo um novo estudo, engajar-se em uma atividade que estimule a criatividade ativa os sentimentos positivos.

Entre as atividades foi listada a terapia culinária.

A pesquisa foi em parceria entre as universidades de Otago (Nova Zelândia), Carolina do Norte e Minnesota (Estados Unidos).

Nela, foram acompanhados 658 jovens durante duas semanas.

Neste período, realizaram diversas atividades, enquanto seu estado emocional era monitorado.

Como resultado, os cientistas apontam como a “ênfase emergente na criatividade cotidiana pode cultivar o funcionamento psicológico positivo”.

A terapia culinária é usada para aliviar o estresse, melhorar as habilidades sociais e memória.

Cozinhar melhora a capacidade de planejar e organizar, alivia o tédio e aumenta a autoestima.

Acrescente-se o ensino de padrões de alimentação saudável.

Pelas panelas é possível tratar autismo, depressão, ansiedade e dificuldades de aprendizagem.

O estudo foi publicado no periódico científico Journal of Positive Psychology.

Que tal começar agora, e com uma receita bem fácil?

Os sentimentos serão mais que positivos quando você provar meu bolo light de caneca.

Para aprender a fazer – clique aqui.

Tags: , , , , ,