Unidos pela vergonha

Somos diferentes em tudo. Mas uma coisa as seres humanos temos em comum. Estudo revela como a vergonha é um traço evolutivo que ajudou a nossa espécie a sobreviver.

Leia mais:

Dormir junto revela relacionamento – Aprenda a ler os sinais dos lençóis
Receita para um dia melhor – Veja dicas de como aproveitar o seu melhor

Que vergonha, hein?

Estas três palavras podem ter um efeito devastador nas pessoas.

Mas por que isso acontece?

Como o sentimento de vergonha é gerado e qual é o seu propósito?

Alguns teóricos argumentam que sentir vergonha é uma patologia, uma condição a ser curada.

Outros descartam isso como uma emoção inútil e indesejável.

Mas, quem diria que sentir vergonha pudesse ser uma coisa positiva?

É o que indica um estudo de psicólogos americanos.

A pesquisa é da Universidade da Califórnia em Santa Bárbara (Estados Unidos).

Aparentemente, a vergonha foi desenvolvida na natureza humana pela evolução.

E, quando éramos nômades em busca de recursos, serviu como uma função importante.

Vivendo em pequenos bandos, nossos ancestrais enfrentavam frequentes riscos de vida.

E contavam com seus colegas para valorizá-los durante os maus momentos, para assim conseguir superá-los.

Portanto, ser desvalorizado pelos outros era ser considerado indigno de ajuda.

O que significava estar sozinho contra o mundo – uma clara ameaça à sobrevivência.

Ao considerar como agir, era fundamental pesar o resultado da ação.

Por exemplo, “quanto vou me beneficiar roubando esse alimento?”.

E pesar também os custos sociais.

“Quanto os outros me desvalorizarão se eu roubar a comida”.

Os pesquisadores então levantaram duas hipóteses.

Na primeira, a intensidade da vergonha antecipada que as pessoas sentem é uma previsão.

De quanto os outros irão desvalorizá-las se fizerem uma determinada ação.

Quanto à segunda, se isso fosse parte da natureza humana, seria observado em outras culturas.

Para descobrir se é a vergonha que nos une, foram selecionados 15 diferentes sociedades.

Nestas comunidades, os pesquisadores descobriram a mesma coisa.

A conclusão é de que a vergonha (como a dor) evoluiu como uma defesa.

A função da dor é nos impedir de danificar nosso próprio corpo.

A função da vergonha é nos impedir de danificar nossas relações sociais.

O estudo foi publicado nos Proceedings of the National Academy of Sciences.

Tags: , , , , ,