Malhar mantém elasticidade das veias

elasticidade-das-veias

Estudo revela como você pode ser tão saudável quanto um jovem de 20 anos. Mesmo se no RG consta 70. Manter-se fisicamente ativo e comer bem mantém as artérias jovens – e reduz o risco para o coração em até 55%.

Leia mais:

Receita para um dia melhor – Tudo começa com uma boa noite de sono
A hora extra da balança – Lutar contra o sono é convite para acumular peso

A receita é antiga.

Mas uma revalidação é sempre bem-vinda.

Fazer exercícios e comer com equilíbrio melhoram a saúde das artérias até 10 vezes mais.

A afirmação é de um novo estudo da Universidade de Boston (Estados Unidos).

Nele, foram analisados 3.196 voluntários, com 50 anos ou mais.

Todos foram acompanhados ao longo de nove anos.

O objetivo foi determinar o quanto a elasticidades dos vasos é influenciada pelos sete principais fatores de risco para o coração.

Estes riscos são pressão alta, colesterol e glicose elevados, sedentarismo, alimentação ruim, obesidade e tabagismo.

Nenhum dos participantes teve problemas cardíacos no começo do estudo.

Mas 391 desenvolveram a condição no período – com 207 ocorrências, como ataques cardíacos.

Quem tinha artérias saudáveis revelou 55% menor probabilidade de desenvolver males do coração.

“Essa associação é causada principalmente pelo processo inflamatório e desequilíbrio neuro-hormonal, associados à obesidade e diabetes”.

A explicação é de um dos autores, Dr. Teemu Niiranen.

“Por isso, manter-se com peso ideal e evitar a diabetes é muito importante”.

Aparentemente, as escolhas saudáveis retardam os efeitos do tempo no sistema cardiovascular.

Mas o enrijecimento das artérias é só um dos fatores que levam a problemas cardiovasculares.

Se for preciso cuidar de um por um para garantir longevidade e qualidade de vida, comecemos.

“Isso inclui tomar medidas como reduzir o peso, fazer exercícios e parar de fumar – se for o caso”.

“Em muitos casos, a medicação pode ajudar”.

Sendo assim, nada melhor que consultar seu médico a respeito.

O estudo foi publicado no periódico científico Hypertension.

Tags: , , ,