Chama acesa

Sem ânimo para a academia? Ensaio mostra que tem gente que segue se exercitando, mesmo na melhor idade. Nas imagens que transpiram motivação vemos que, na vida, o importante é competir.

Leia mais:

20 minutos para mudar a sua vida – Confira meu LIT, o Lucilia Intensive Trainig 
Minha primeira corrida de rua – Para quem se animou fazer sua melhor estreia

Ela foi designada pelo The New York Times para uma matéria sobre longevidade.

E lá foi cobrir uma etapa do circuito americano para atletas acima de 35 anos.

Mas Angela Jimenez não pôde acreditar no que via.

Naquele dia, a fotógrafa testemunhou uma energia que jamais registrara antes.

A partir daí, passou os nove anos seguintes viajando pelos Estados Unidos e Europa.

Na frente das lentes, “crianças” na casa dos 80.

Com brilho nos olhos, pulam obstáculos, arremessam discos, lançam dardos.

Destas fotos nasceu a série Racing Age.

As imagens renderam um livro e uma exposição itinerante.

A mostra é acompanhada por workshops para a comunidade local.

O objetivo é estimular o diálogo sobre um necessário envelhecimento ativo.

Em 2018 e 2019, a exposição circula cidades no estado americano de Minnesota.

Confira a seguir algumas destas poderosas imagens.

Chama acesa

Na extrema direita: Tom Patsalis, 87 anos

Pengxue Su (China), 87, o mais velho no decatlo 

Chama acesa

O multicampeão John Boesenhofer, 93 anos

Chama acesa

Johnnye Valien, 82 anos

Flo Meiler, 81, na final dos 800 metros

Chama acesa

Helen Beauchamp, 87 anos

Chama acesa

Competição de salto na categoria de 80 a 84 anos

Chama acesa

Axel Magnusson, 86 anos

Chama acesa

Master’s Indoor Track & Field Championships em Boston (Estados Unidos)

Margaritha Daehler-Stettler, 67, no segundo dia do heptatlo

Tags: , , ,