Temperatura na balança

temperatura-na-balanca

Já é difícil controlar o apetite, lidar com o metabolismo e a herança genética. Agora, novo estudo revela que o ar condicionado do escritório pode estar fazendo você engordar.

Leia mais:

Macarrão que emagrece – O choque térmico emagrece a tradicional massa
Dormir no frio – Será possível perder peso dormindo?

Você adora o conforto térmico proporcionado pelo ar condicionado.

Mas o hábito, que previne a sudorese, pode estar lhe garantindo peso extra.

É o que afirma um estudo feito pela Universidade de Maastricht (Holanda).

Aparentemente, sentir na pele a variação de temperatura proporciona um poderoso efeito na saúde.

“Hoje em dia não nos expomos à atividades físicas e à variação de temperatura”.

A explicação é de um dos autores do estudo, Dr. Woulter van Marken Lichtenbelt.

“Nosso corpo não evoluiu neste ambiente instável”.

“E agora encaramos a obesidade, insensibilidade à insulina e diabetes”.

Isso se deve parcialmente pelo estilo de vida e não pelo estado geral da saúde.

Deveríamos treinar adaptação a diferentes temperaturas, como treinamos o corpo com diferentes estímulos.

No frio, ocorre a constrição dos vasos sanguíneos, o que reduz a irrigação das extremidades do corpo.

Quando esquenta, o contrário acontece.

E é este vai e vem que exercita o sistema cardiovascular e nos mantêm saudáveis.

Acontece que a vida moderna está planejada para nos afastar exatamente disso.

Os ambientes internos são climatizados de maneira uniforme, independentemente das estações.

Como vivemos até 90% do tempo indoor, evitamos a exposição às variações do termômetro.

No estudo, os cientistas realizaram um experimento com um grupo de portadores da diabetes tipo 2.

Durante seis horas por dia, todos foram confinados em um ambiente a 15ºC, ao longo de 10 dias.

Como resultado, seu nível de insensibilidade à insulina subiu 40%.

A insulina é responsável por controlar nossos níveis de açúcar no sangue.

Na resistência à insulina, a glicose não consegue entrar para as células e fica na corrente sanguínea.

O estudo foi publicado no periódico científico Building Research and Information.

Tags: , , ,