Pagar ou não a gorjeta?

pagar-ou-nao-a-gorjeta

Não esqueça a gorjeta. Estudo da Universidade Cornell revela que a prática melhora o serviço. E aumenta a satisfação do cliente.

Leia mais:

10 mil passos rumo à boa forma – Subir escadas ajuda a cumprir a meta
Levanta-te e anda – Chegou a hora de colocar o corpo em uso

No primeiro sucesso do diretor Quentin Tarantino, uma cena ilustra bem a situação.

Em um restaurante, os personagens de Cães de Aluguel (1992) dividem a conta.

Mas um não dá a gorjeta, justificando o ato com enorme discurso.

Para, ao final, ser obrigado a contribuir.

Entretanto, a ação ilustra antiga polêmica: é justo pagar a mais pelo serviço?

Um novo estudo revela que é melhor deixar o que em espanhol chama de propina.

A pesquisa foi feita pela Universidade Cornell (Estados Unidos).

Aparentemente, a gorjeta beneficia os clientes.

E não pagá-la pode estragar o momento.

Para investigar se isso acontece ou não, foram analisadas resenhas do público, postadas em redes sociais.

Principalmente em restaurantes que mudaram a política interna sobre o assunto.

Por exemplo, há estabelecimentos que subiram os preços para eliminar o encargo extra.

O propósito foi como os consumidores avaliam a questão.

O foco foi sobre a rede de restaurantes Joe’s Crab Shack.

Nela foi adotado o sobrepreço, mas a política foi revertida para o método tradicional seis meses depois.

Os clientes classificaram melhor os restaurantes quando operavam com gorjeta separada.

Os testes estatísticos indicaram que esse efeito foi altamente improvável devido ao acaso.

Após mudar para preços maiores que incluíam a gorjeta, os comentários eram mais propensos a mencionar a propina, o garçom ou o serviço e o preço.

Além disso, esses comentários foram geralmente associados com classificações mais baixas.

Aparentemente, a propina aumenta a satisfação geral com as experiências gastronômicas.

Presumivelmente, é porque aumenta a qualidade do serviço percebido e real.

E permite aos clientes determinar o custo desse serviço.

O estudo foi publicado no International Journal of Hospitality Management.

Tags: , , ,