Chega de desperdício

O desperdício de comida é uma coisa séria. Para denunciar este hábito, casal decide passar seis meses sobrevivendo apenas de alimentos descartados. Para sua surpresa, não foi nada difícil – muito pelo contrário.

Leia mais:

Alimentos inglórios – Dê uma chance para frutas e vegetais fora dos padrões
Nutrição certa por linhas tortas – Cenouras feias ainda são cenouras

Quando Jenny Rustemeyer e Grant Baldwin começaram o projeto, cuja intenção era criticar o desperdício de alimentos, a impressão era a de que, a certa altura, poderiam passar fome.

Pois aconteceu justamente o oposto.

Diante do fato de que mais da metade de tudo que é produzido para alimentar os norte-americanos vai parar no lixo, não falta nada nessa escassez.

Barras de chocolate, ovos, granola, iogurte, carne de frango congelada, bacon, saladas e caixas e caixas de suco foram alguns dos itens coletados.

Ao final do período, em que nehum dos dois adoeceu ou passou mal, eles conseguiram abastecer a despensa com alimentos no valor de 20 mil dólares.

Com tudo filmado, a ideia virou um documentário de 74 minutos.

Ao questionar a obsessão pelo consumo, o curta-metragem Just Eat It (“Simplesmente coma isso”) já conquistou prêmios nos festivais de Vancouver, Calgary, Edmonton e Sedona.

Sua mensagem é incômoda.

O consumismo e o exagero estão esgotando os recursos naturais do planeta, especialmente dos países mais pobres, para parar no lixo – enquanto quem produz os alimentos, paradoxalmente, passa fome.

A esperança é a de que, diante de argumentos como este, alguns de nós possa mudar seus hábitos.

Se não fará diferença no impacto global, ao menos é uma iniciativa que pode influenciar as pessoas próximas a nós.

Quem sabe um círculo virtuoso se inicie em seu condomínio, ou até no bairro.

homus

Embalagens de homus com três semanas de validade restantes descartadas sem explicação

Assista ao trailer do filme a seguir.

Tags: , , , , , ,