Segredo do casal ideal

Perdoar faz bem à saúde

Como os relacionamentos modernos podem dar certo? Especialista revela que esperamos muito de nossos parceiros e que devemos reduzir as expectativas. Para preencher necessidades emocionais, entram amigos e família.

Leia mais:

Mais leve até na conta – Restaurante dá desconto por crianças bem comportadas
O futuro está na mesa – Comer em família ajuda a emagrecer

Muitas terminam só por nunca terem encontrado o par perfeito.

Mas um novo livro sugere que cobramos muito de potenciais parceiros.

A obra foi escrita pelo professor de psicologia social da Universidade Northwestern (Estados Unidos), Eli Finkel.

O título evidencia a questão: The All-or-Nothing Marriage (algo como “O casamento tudo-ou-nada”).

Ao se basear na ciência, o autor revela que, para ter uma relação feliz, precisamos cobrar menos da pessoa amada.

Segundo o autor, a maior mudança nos relacionamentos dos últimos 100 anos é o papel do parceiro.

Além de ser perfeito, ele deve me ajudar a crescer e a ser uma versão melhor de mim mesma.

Atualmente, cerca de 53% dos matrimônios dos Estados Unidos terminam em divórcio.

No Reino Unido, o número chega a 42%.

Nos anos 1960 eram apenas 7% nos Estados Unidos e 14% na terra da Rainha.

“A ideia do livro é que a mudança da natureza de nossas expectativas fizeram mais casamentos tornarem-se aquém das expectativas e, portanto, decepcionantes”.

A declaração do autor foi dada em entrevista ao jornal Daily News.

As pessoas procuram parceiros que as façam sentir-se sexy e bem-sucedidos.

Mas a busca destes objetivos é irrealista.

E, ao invés de buscá-los em uma única pessoa, podemos nos beneficiar se “terceirizarmos” a carência para membros de nossos círculos sociais.

Esta é a mudança cultural de nossa época.

O argumento é extremamente racional.

E traz uma proposta irresistível.

Ao recalibrar e diminuir o tanto que cobramos do relacionamento, podemos tentar gastar mais tempo de qualidade com ele.

Para ler mais sobre os benefício do amor na saúde – clique aqui.

Tags: , , ,