Manual da resistência

As tentações alimentares estão em toda parte. E passamos a vida lidando com o autocontrole – ou falta dele. Novo estudo, porém, revela como as pessoas trabalham sua resistência.

Leia mais:

Mesa para um – Restaurante serve pessoas sozinhas
Cumplicidade da boa forma – Casais que malham unidos permanecem unidos

Resistir a tentações pode ser muito difícil.

As pessoas geralmente o fazem por motivos como saúde ou finanças, por exemplo.

Mas quais são as estratégias reais usadas para se abster de saciar um desejo?

Um estudo resolveu investigar como conseguimos parar de consumir alimentos e bebidas tentadores.

A pesquisa foi feita pela Universidade de Swansea (Inglaterra).

Nela, foram entrevistadas 25 pessoas, com idade média de 37 anos.

Seu Índice de Massa Corporal (IMC) era entre 20 e 33 (peso saudável a obesos).

Entre o grupo, descobriu-se algumas técnicas usadas para controlar o desejo.

O primeiro visa reduzir a disponibilidade de tentações ao redor.

Os participantes disseram que acharam útil tornar os alimentos tentadores indisponíveis ou de difícil acesso.

Eles trancaram os doces, por exemplo, ou deixaram de ter vários deles em casa.

Alguns fizeram uma lista de compras, e a cumpriram sem distrações.

Também compraram mantimentos para toda a semana, em vez de um pouco a cada dois dias.

Ou escolheram um supermercado com opções limitadas.

Na hora de limitar sua ingestão exagerada, foi revelado o uso de diferentes estratégias mentais.

Alguns proíbem-se de desfrutar de um determinado alimento, que os leva a comer compulsivamente.

Outros adotaram uma abordagem mais flexível, permitindo-se ter um prazer.

Mas determinando um momento certo para comê-lo, como uma motivação.

O exercício físico foi adotado por vários, para reduzir a fome e o apetite emocional.

Enquanto outros participantes não queriam “desfazer” o que conquistaram na academia.

Finalmente, os participantes disseram administrar o consumo mudando o feitio de suas refeições.

Uma estratégia usada com frequência foi planejar o cardápio por um período – e fazer a comida por si mesmos.

Eles disseram que é importante escolher os ingredientes, observar o tamanho das porções e o tempo que gastam comendo.

O estudo foi publicado na revista científica Appetite.

Tenho certeza de que você identificou algumas destas estratégias.

Eu mesma adotei algumas ao longo doa anos, como a troca vantajosa de ingredientes.

Com elas, criei meu próprio método.

Para ler mais a respeito – clique aqui.

Tags: , , , ,