Força para dormir

forca-para-dormir

Problemas para dormir? Pela primeira vez, estudo desafia a noção amplamente aceita de que o cérebro controla o sono. E aponta que a duração e a qualidade do sono depende dos músculos.

Leia mais:

Bêbada de sono – Noite mal dormida equivale a seis latas de cerveja
Receita para um dia melhor – Veja dicas para aproveitar o seu melhor

Dormir bem é fundamental para ter uma boa saúde.

O contrário já foi largamente comprovado pela ciência.

Ter o sono ruim pode elevar o peso, causar depressão e até encurtar a vida.

Quem sofre com o problema tenta entender como resolvê-lo.

A ciência tenta ajudar.

E um novo estudo aponta para um outro caminho.

Um que pode levar ao desenvolvimento de novos medicamentos e terapias.

A pesquisa foi feita pela Universidade do Texas (Estados Unidos).

Ela revelou que uma proteína nos músculos chamada BMAL1 reduzem os efeitos da perda de sono.

Os cientistas realizaram testes em cobaias.

Como resultado, os animais com níveis mais altos de BMAL1 recuperaram-se mais rapidamente da privação do sono.

“A descoberta é completamente inesperada e muda a maneira que pensamos como o sono é controlado”.

A explicação é de um dos autores, Dr. Joseph S. Takahashi.

Pesquisas anteriores sugeriam que o hipotálamo controlaria os ritmos circadianos.

Trata-se do relógio interno do corpo, que determina nosso padrão de sono.

Mas a nova pesquisa revela o até então desconhecido papel do BMAL1.

“O estudo mostra que fatores nos músculos podem sinalizar o cérebro para influenciar o sono”.

Novas pesquisas são necessárias para entender o mecanismo.

Inclusive, pesquisas com humanos.

A partir daí, podemos esperar terapias e remédios com uma nova abordagem para solucionar um velho problema.

Sabe o que também prejudica o sono?

Exatamente o que você está fazendo, lendo esta matéria no tablet tarde da noite.

Saiba mais sobre o efeito do chamado “junk sleep” – clique aqui.

Tags: , , ,