Desenvolva a memória na academia

malhar-melhora-a-memoria

Se praticar exercícios nos beneficia em muitas coisas, pode incluir mais uma. Os cientistas descobriram por que malhar ajuda a ter uma boa memória.

Leia mais:

Minha primeira corrida de rua – Guia fácil para você estrear com brilho
20 minutos para mudar a sua vida – Veja o LIT (Lucilia Intensive Training)

Já vimos como praticar exercícios quatro horas após uma aula ajuda a consolidar a memória do aprendizado.

Este estudo é mais um a relacionar as atividades físicas com melhorias na função cognitiva.

Entretanto, poucos se dedicam a explicar o por que isso acontece.

Por este motivo, uma pesquisa do National Institute on Aging (Estados Unidos) tem atraído interesse.

Em testes com cobaias, suas descobertas esclareceram a importância da proteína chamada catepsina B.

“A catepsina B já foi estudada principalmente por sua relação com condições patológicas”.

A declaração é de uma das autoras, Dra. Henriette van Praag, ao site Medical Daily.

“Mas queríamos saber como ela reagiria a certas condições físicas, particularmente durante exercícios”.

Em teste posteriores, neurônios das cobaias foram estimulados, como se o corpo estivesse sob exercício.

Nestas condições, foi registrado aumento da produção de catepsina B.

Também foi encontrada maior concentração da proteína no sangue e nas fibras musculares das cobaias que se exercitaram.

No microscópio, os cientistas puderam observar como a catepsina B levou à neurogênese.

Isto é, estimulou a produção novas células, incluindo neurônios.

A catepsina B é regulada pelo exercício em três espécies: ratos, macacos rhesus e humanos.

“Em humanos que se exercitaram de forma consistente durante quatro meses, o melhor desempenho em testes complexos de memória foi relacionado a níveis aumentados de catepsina B”.

O estudo foi publicado no periódico científico Cell Metabolism.

Tags: , , , ,