A fruta da longevidade

A fonte da juventude está no pomar. Estudo da Escola Politécnica Federale de Lausanne (Suíça) revela como composto presente nas romãs ajuda a promover a longevidade.

Leia mais:

Como viver mais – Vila na China ensina o segredo
Chama acesa – A inspiração dos competidores que não se rendem nunca

Por milhares de anos as romãs têm sido um símbolo de renascimento, feritilidade e vida eterna.

A fama não é por acaso.

Segundo o estudo suíço, um metabólito produzido pela flora intestinal (urolitina A), quando entra em contato com alguns compostos encontrados em romãs (elagitaninos), é capaz de aumentar a renovação das mitocôndrias.

As mitocôndrias são responsáveis pela geração de energia dentro das células humanas.

Com isso, a fruta proporciona um efeito que evita a deterioração muscular associada com a idade.

Mas esqueça suplementos e outros produtos processados.

O benefício foi constatado com o uso de suco natural extraído da fruta, ou por seu consumo in natura.

As cobaias utilizadas no estudo tiveram a expectativa de vida aumentada em 100%.

Mas, como aproveitar este poder das romãs?

Como cada intestino funciona de forma diferente, isso significa que a quantidade de urolitina A que cada pessoa produz varia, dependendo de seu microbioma particular.

Portanto, é preciso aguardar mais estudos para descobrirmos o quanto da fruta precisa ser consumido para garantir anos a mais de vida.

Por via das dúvidas, use e abuse das romãs disponíveis, que não têm contraindicações.

Outros precursores da urolitina A são as castanhas e frutas vermelhas.

O estudo foi publicado no periódico científico Nature Medicine.

Tags: , , , , ,