Pílula converte gordura para emagrecer

sintonia

A pílula que emagrece é um mito? Aparentemente, estamos cada vez mais perto de sua realidade. Cientistas revelam método que pode converter gordura branca em marrom, aquela que tem o poder de fazer emagrecer.

Leia mais:

Receita para um dia melhor – Tudo começa com uma boa noite de sono
A hora extra da balança – Lutar contra o sono é convite para acumular peso

Certamente você já ouviu falar da gordura marrom.

Ela é metabolicamente ativa.

Seu trabalho é retirar açúcar do sangue para manter a temperatura interna.

Para fazer isso, ela queima a gordura branca.

Já a gordura branca é a indesejada e prejudicial à saúde.

Sem função, ela é estocada em volta dos órgãos e no abdômen.

No ser humano, a gordura marrom existe em quantidade razoável em recém-nascidos.

À medida em que envelhecemos, a perdemos em quantidade e função.

Agora, um estudo identificou uma maneira de converter a gordura branca em gordura marrom.

A pesquisa foi feita pela Universidade de Washington em St. Louis (Estados Unidos).

Ao bloquear a atividade de uma proteína eda gordura branca, isso desencadeou um processo que a converteu em gordura marrom.

As experiências foram bem-sucedidas em cobaias.

Elas foram geneticamente modificadas para não produzir uma proteína, chamada PexRAP,  em suas células de gordura branca.

Como resultado, tinham mais gordura marrom e eram mais magras do que o restante da ninhada.

Mesmo quando comiam a mesma quantidade de alimento que outros animais.

Elas também queimaram mais calorias.

O frio induz gorduras marrom a queimar energia armazenada e produzir calor.

Mais de 2 bilhões em todo o mundo têm sobrepeso ou obesidade.

Isso equivale a um terço da população mundial.

A esperança é que, se a proteína puder ser bloqueada em humanos, esses números vão diminuir.

“O desafio será encontrar formas seguras de fazer isso, sem causar superaquecimento ou desenvolver uma febre”.

A declaração é de uma das autoras, Dra. Irfan Lodhi.

“Mas os desenvolvedores de medicamentos agora têm um bom alvo”.

A descoberta pode abrir caminho para novos tratamentos para obesidade e diabetes.

O estudo foi publicado no periódico científico Cell Reports.

Tags: , , , , ,