A face da traição

surpresa-por-tras-do-sorriso

Está na cara. Um novo estudo canadense revela que o formato do rosto pode predizer hábitos sexuais. E como ler na face se a pessoa vai trair no relacionamento ou não.

Leia mais:

Desejo espresso – Café com afrodisíaco faz o clima
Meu pulo do gato – Perdi 60 quilos ao reinventar meu cotidiano

Idade, gênero e até mesmo o estado emocional.

Podemos dizer muito sobre uma pessoa apenas olhando seu rosto.

Agora, um estudo afirma que características faciais também podem revelar o desejo sexual de uma pessoa.

E a probabilidade de trapacear nos relacionamentos.

A pesquisa foi feita Universidade Nipissing (Canadá).

Nela, homens e mulheres com faces mais curtas e amplas foram mais motivados sexualmente, o que significa que têm maior nível de libido.

Os homens com rostos muito largos tiveram maior desejo sexual que outros.

E foram mais abertos ao sexo casual, que não envolve amor ou compromisso.

“As características faciais podem transmitir informações importantes sobre motivações sexuais humanas”.

A explicação é de um dos autores, Steven Arnocky.

Para chegar a esta conclusão, foram realizados dois testes.

No primeiro participaram 145 estudantes de graduação, homens e mulheres, todos em um relacionamento.

Eles foram questionados sobre seu comportamento interpessoal e desejo sexual.

E a proporção da altura e largura facial (FWHR, em inglês) foi medida usando fotografias.

No segundo teste, 314 alunos responderam sobre atitudes em relação ao sexo casual, por exemplo, e infidelidade.

Como resultado, as proporções faciais FWHR estavam significativamente ligadas ao desejo sexual.

Só em conhecer o FWHR de um indivíduo foi possível prever o que a pessoa relatou sobre o seu desejo sexual.

A relação era a mesma para ambos os sexos.

Aparentemente, os comportamentos associados ao FWHR podem ser explicados por hormônios sexuais.

Especificamente o testosterona.

Portanto, já fique sabendo.

Se o rosto da pessoa amada e curto e largo, o desejo pode ser mais ardente.

Cuide para mantê-lo apenas para você.

O estudo foi publicado no periódico Archives of Sexual Behavior.

Tags: , , ,