Eram os magros astronautas?

eram-os-magros-astronautas

Ficar em forma é questão de espaço. Segundo o laboratório de nutrição da NASA, a comida flutua no estômago dos astronautas, o que provoca a sensação de saciedade com menos.

Leia mais:

Peso do casamento – Em relacionamentos felizes relaxamos com a forma?
Romance com gosto – Casais preferem sabores similares

Viver em colônias no espaço ainda é uma ficção.

Mas, no ensaio para que isso um dia seja possível, aprendemos algumas coisas.

Como, por exemplo, a ausência de gravidade pode fazer emagrecer.

É o que revela estudo do laboratório de nutrição da agência espacial americana, NASA.

Nele foram acompanhadas as mudanças no astronauta Scott Kelly.

O oficial viveu a bordo da Estação Espacial Internacional por 340 dias.

Seus dados foram comparados com os de seu irmão gêmeo Mark, que permaneceu em casa durante o mesmo período.

Pensamos que astronautas são sedentários e a inatividade os poderia fazer engordar.

Entretanto, mesmo conduzindo suas atividades normais na Terra, Mark engordou.

E Scott, no espaço, emagreceu.

Mas, como isso aconteceu?

Devido às condições de microgravidade, a comida dos astronautas flutua dentro deles depois de ingerida.

E isso engana o estômago, para pensar que está cheio.

A questão do peso dos astronautas é importantíssima.

Manter o peso requer alimentação equilibrada, combinada com um rigoroso regime de exercícios.

A falta de gravidade altera a percepção do que é suficiente comer.

Um descuido pode levar a tripulação a fraquejar ou adoecer por falta de nutrientes.