Criatividade contra o desperdício

Engenheiros e cientistas quebram a cabeça para solucionar o desperdício. Mas, através de um concurso, é a invenção de uma menina que chega para somar.

Leia » Criatividade contra o desperdício

Vamos barganhar?

Se as crianças não comem alimentos saudáveis, barganhe. Campanha recomenda trocar bocados de alimentos questionáveis por saudáveis. E, sem esconder o artifício, consegue ótimos resultados.

Leia » Vamos barganhar?

Abismo invertido

Talvez você nunca tenha pensado assim, mas toda montanha é um abismo invertido. Instalação que representa o quanto crianças comem de açúcar revela o problema que cresce sem vermos.

Leia » Abismo invertido

Brócolis Futebol Clube

Fazer com que as crianças comam vegetais é desafiador. Especialmente os crucíferos. Para ajudar, o time do Barcelona entra em campo, ou melhor, na cozinha, para preparar brócolis.

Leia » Brócolis Futebol Clube

Vizinhança no currículo

O endereço é mais importante que você imagina. Crescer perto de um parque aumenta o alcance da atenção das crianças, revela o primeiro estudo de seu tipo, feito pelo The Barcelona Institute for Global Health.

Leia » Vizinhança no currículo

Hidratação infantil

De olho nas futuras gerações, nos preocupamos com a nutrição infantil. Mas algo está passando despercebido. Estudo revela como crianças estão bebendo apenas 25% da quantidade de água que deveriam.

Leia » Hidratação infantil

Cardápio da infância

Crianças, brinquem com a comida! Cientistas da Universidade de Oxford revelam que interagir com itens pode ser a melhor forma de fazer com que os pequenos desenvolvam hábitos alimentares saudáveis.

Leia » Cardápio da infância

O primeiro erro do dia

Principal refeição do dia? Estudo realizado na Inglaterra revela como estamos comendo metade da cota diária de açúcar logo no café da manhã.

Leia » O primeiro erro do dia

A culpa é da vovó?

Então quer dizer que a culpa é minha? Estudo aponta as avós como um fator leva ao aumento do peso nos netos. Crianças que moram longe delas são mais magras.

Leia » A culpa é da vovó?

Nem mais uma batatinha

Não negamos seus pedidos. E ainda premiamos a fofura com guloseimas. Estas manifestações de afeto cobram alto preço no futuro. Para estudo, crianças acima do peso se tornam adultos com mais chances de depressão.

Leia » Nem mais uma batatinha