Sedentarismo aumenta seu preço

golpe-do-sedentarismo

O sedentarismo não se limita a prejudicar apenas a boa forma e o coração. Segundo estudo da Escola de Medicina da Universidade de Utah (EUA), há um novo motivo para você sair do sofá. São seus rins.

Leia mais:

Levanta-te e anda – O sedentarismo não está com nada
20 minutos para mudar a sua vida – Veja o LIT (Lucilia Intensive Training)

Já sabemos como o sedentarismo nos deixa doentes.

Pessoas sedentárias têm maior risco de contrair doenças do coração.

E 90% de chance de desenvolver diabetes tipo2.

Porém, a lista não para por aí.

Um novo estudo descobriu que a cada 80 minutos por dia que gastamos sentadas, aumentam as chances de desenvolver uma doença crônica nos rins em 20%.

O trabalho foi apresentado no congresso da Sociedade Americana de Nefrologia.

E o aumento do risco persiste, mesmo que a pessoa coloque uma ida à academia na agenda.

Isso porque, enquanto as horas sentada ou deitada forem muitas, o bom funcionamento dos rins permanece ameaçado.

Para chegar a esta conclusão, a pesquisa analisou dados de 5.873 voluntários, com diferentes perfis.

“O comportamento sedentário é um fator de risco independente para doenças crônicas nos rins”.

A declaração é do Dr. Srini Beddhu, líder do estudo.

Mas ainda é preciso ser observado como o sedentarismo evolui para uma doença renal crônica.

E se pode ou não contribuir para a progressão a uma doença renal terminal.

Neste sentido, o pensamento reverso também é válido.

Estudos aprofundados podem focar no comportamento sedentário para prevenir ou retardar a progressão de males nos rins.

A preocupação faz todo o sentido.

Afinal, a doença renal crônica atinge 10% da população mundial, afetando indiscriminadamente pessoas de todos os perfis.

A estimativa é que a enfermidade afete um em cada cinco homens e uma em cada quatro mulheres com idade entre 65 e 74 anos.

Sendo que metade da população com 75 anos ou mais sofre algum grau da doença.

Portanto, ao terminar de ler esta matéria, reaja.

E, quanto antes, melhor.

Se estiver agora no escritório, levante-se para dar uma volta.

Na hora de chegar e ao sair, opte pelas escadas.

Se já estiver aposentada, encontre uma rotina que a coloque em movimento, mesmo dentro de casa.

Levante-se entre os programas preferidos na TV ou depois de algum tempo em frente ao computador.

Com isto, você se torna consciente do problema e da solução.

Para ajudar, o American College of Sports Medicine tem uma recomendação que gosto e pratico.

É a atividade aeróbica (corrida, por exemplo) vigorosa e intensa por 20 minutos, no mínimo três vezes por semana.

Exatamente como em meu treino LIT – Lucilia Intensive Training.

Confira agora e comece a praticar!

Tags: , ,