Ritmo de romance

a-sintonia-da-malhacao

Seletiva demais? Ouça mais música. Estudo da Universidade de Viena (Áustria) revela como mulheres que ouviram música antes dos encontros foram mais bem-sucedidas em encontrar o par perfeito.

Leia mais:

O aroma da vida – É pelo nariz que se vive mais
Temperando com música – Ao estimular outros sentidos a refeição satisfaz mais

A música acompanha diversos momentos de nossas biografias.

Afinal, quem não tem uma canção para cada lembrança?

Mas, além de ser uma expressão cultural, a origem da música teve outro foco.

Segundo Charles Darwin, humanos criaram a música para atrair parceiros sexuais.

Com isso, estaríamos imitando um recurso usado pelas aves canoras.

Agora, um novo estudo corrobora essa teoria.

A pesquisa foi feita pela Universidade de Viena (Áustria).

Também participaram cientistas do Instituto de Psicologia da Universidade de Innsbruck.

“A atratividade facial é uma das características físicas mais importantes que podem influenciar a escolha de um parceiro”.

A explicação é de um dos autores, Dr. Helmut Leder.

“Queríamos descobrir como a música pode alterar a percepção desse recurso”.

Já havia alguma evidência que efeitos de transferência de excitação podem ocorrer se dois estímulos forem processados de forma consecutiva.

O processamento do primeiro estímulo produz excitação interna, isto é, aumento da atividade fisiológica.

Mas este efeito é atribuído ao segundo estímulo.

Este mecanismo, na maior parte inconsciente, pode então influenciar nossas ações, neste caso, a escolha de um parceiro.

Resumindo: pode ser que nos aproximemos de alguém achando-o fisicamente atraente.

Entretanto, é a música que pode ter desencadeado o interesse.

Portanto, som na caixa.

Quem sabe a música a aproxima de quem você nem considerava?

Isso pode formar a trilha sonora de seu relacionamento – que pode ter vários ritmos.

Já vimos como músicas intensas estimulam a prática de exercícios – leia mais aqui.

Tags: , , ,