Receitas para curar a depressão

Conhecemos o apetite emocional. Mas cozinhar pode ser uma melhor forma de lutar contra a depressão. Livro apresenta receitas para provocar efeito positivo na saúde mental das pessoas. 

Leia mais:

O prazeroso controle do apetite – Sexo com regularidade controla o apetite
O amor contra a obesidade – Oxitocina e o controle do apetite

A depressão já é a doença mental mais incapacitante do mundo.

Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas, de todas as idades, sofram com o transtorno.

Que pode ser tratado com medicação, hobbies, esportes, leitura.

E também cozinhar.

Segundo um estudo, engajar-se em uma atividade que estimule a criatividade ativa sentimentos positivos.

Entre as atividades foi listada a terapia culinária.

Exatamente a escolhida pela escritora britânica Ella Risbridger.

Como triunfo em um tratamento contra a depressão, a autora focou em tortas.

Este foi o ponto de partida para seu primeiro livro.

A obra tem nome curioso: Midnight Chicken: & Other Recipes Worth Ling For.

Em tradução livre, algo como “Frango da meia-noite e outras receitas pelas quais vale a pena viver” (inédito no Brasil).

Nela, Risbridger compartilha sua depressão enquanto oferece receitas de felicidade.

Se a comida eleva o astral, prepará-la o faz ainda mais.

Além do frango do título, o livro ensina a preparar “chili e espaguete no limão para levantar o moral”.

Ou “mexilhões de afirmação de vida”, por exemplo.

Se a queimou, ótimo também.

A chave para sublimar no encontro com a culinária é não forçar a perfeição.

O livro se apresenta como antídoto contra a atual obsessão pela estética dos pratos.

E a consequente ansiedade em postar as fotos foodies nas redes sociais.

E para você, qual receita funciona como terapia?

Tags: , , , ,