Proteja a saúde na academia

academia

Quem malha estressa o corpo e expõe-se mais a inflamações, certo? Nada disso. Novo estudo revela como pouca atividade está associada a um maior grau de inflamação. E a uma maior circunferência abdominal.

Leia mais:

20 minutos para mudar a sua vida – Veja o LIT (Lucilia Intensive Training)
Pouco exercício já é o bastante – Nenhuma desculpa cola mais

A baixa aptidão física está associada a uma cintura maior e a um maior grau de inflamação.

É o que afirma um novo estudo da Universidade de Copenhagen (Dinamarca).

Nele foram analisados dados de 10.976 pessoas.

Todas realizaram testes respiratórios para avaliar sua aptidão física.

Também foram medidas circunferência da cintura, peso e altura.

E foram colhidas amostras de sangue para medir o nível de proteína C-reativa.

Trata-se de um biomarcador não específico de inflamação de baixo grau.

O resultado?

Níveis mais altos de aptidão foram associados a uma cintura menor e a um menor grau de inflamação.

E isso ocorre independentemente do Índice de Massa Corporal (IMC).

Ressalte-se que existem possíveis limitações que podem afetar os achados do estudo.

Mas, em geral, os resultados sugerem que o aumento do fitness reduz a gordura abdominal e a inflamação.

O que pode, consequentemente, melhorar a saúde metabólica.

“Descobrimos que a aptidão é inversamente associada tanto à adiposidade abdominal quanto à inflamação de baixo grau”.

A explicação é da autora do estudo, Dra. Anne-Sophie Wedell-Neergaard.

“Os resultados sugerem que níveis elevados de aptidão levam a uma redução na cintura e de inflamação”.

E, de novo, “independentemente do IMC”.

O estudo foi publicado no periódico científico PLOS ONE.

Mais uma vez, vemos o bem que faz engajar em alguma atividade.

E não precisa muita.

Veja aqui quanto exercício é preciso fazer – clique aqui.

Tags: , , , ,