Promessa impossível?

promessa-impossivel

Aposto que, depois de pular as sete ondas, você renovou a promessa de encarar a academia em 2017. Já conseguiu cumprir? Novo estudo revela que a explicação do sedentarismo vai além da preguiça.

Leia mais:

20 minutos para mudar a sua vida – Veja o LIT (Lucilia Intensive Training)
Pouco exercício já é o bastante – Nenhuma desculpa cola mais

Pessoas com excesso de peso sofrem não apenas com o próprio julgamento.

Afinal, muitos dizem que não emagrecem porque não querem, ou que lhes falta força de vontade.

Mas será que a preguiça é a única explicação?

Aparentemente, não.

Uma nova pesquisa, feita com cobaias, aponta que a causa pode estar no peso em si mesmo.

O estudo foi feito pelo National Health Institute (Inglaterra).

Nele, os cientistas descobriram que a inatividade física, em muitos casos, resulta de receptores de dopamina alterados.

“Há uma crença comum de que os animais obesos não se movem tanto porque carregam peso extra, o que é fisicamente incapacitante”.

A declaração é de um dos autores, Dr. Alexxai V. Kravitz.

“Mas nossas descobertas sugerem que essa suposição não explica toda a história”.

Kravitz já havia estudado animais com doença de Parkinson.

Quando começou a pesquisar obesidade, notou semelhanças no comportamento entre ratos obesos e ratos com Parkinson.

Com base nessa observação, teorizou que a razão pela qual os ratos eram inativos tinha a ver com uma disfunção nos seus sistemas de dopamina.

“Em muitos casos, a força de vontade é invocada como uma forma de modificar o comportamento”.

“Entretanto, se não entendemos a base física subjacente a esse comportamento, é difícil dizer que a força de vontade sozinha pode modificá-lo”.

Decifrar as causas fisiológicas pode ajudar a reduzir alguns dos estigmas que as pessoas com sobrepeso enfrentam.

Pesquisas futuras devem focar em como a dieta afeta os sinais da dopamina.

Os pesquisadores também planejam analisar a rapidez com que os ratos recuperam níveis de atividade normal, uma vez que começam a se alimentar de forma mais saudável e a perder peso.

O estudo foi publicado no periódico científico Cell Metabolism.

Tags: , , , ,