Programação fora do peso

programacao-fora-do-peso

Por si só, o hábito já é reprovável. Agora, novo estudo revela que pessoas que comem em frente à TV têm mais chances de serem obesas. Muito mais.

Leia mais:

Desligando a ansiedade – Sedentarismo está ligado a nosso estado emocional
Escadas na moda – Novos projetos são contra o sedentarismo

É verdade que as séries disponíveis cativam nossa atenção.

Mas nada justifica entregar-se ao símbolo do sedentarismo.

O dano causado pelo hábito revela-se pelo oposto.

Segundo novo estudo, adultos que nunca assistem à TV durante as refeições reduzem o risco de obesidade em 40%.

A pesquisa foi feita pelo Ohio Colleges of Medicine Government Resource Center (Estados Unidos).

Nela, os cientistas também descobriram que quem dispensa o delivery ou restaurantes e come em casa também está em melhor forma.

E reduz seu risco de obesidade em 26%.

O estudo analisou os hábitos alimentares de 12.842 residentes de Ohio que tinham comido pelo menos uma refeição caseira na semana anterior.

Os participantes responderam a perguntas sobre quantas vezes comiam em casa com a família.

Com que frequência eles assistiam TV enquanto comiam.

E quantas de suas refeições eram caseiras.

Em geral, 52% dos voluntários comeram refeições familiares seis ou sete dias por semana.

35% comiam refeições em família a cada dois dias.

E 13% comiam refeições com a família um ou dois dias por semana.

Cerca de um terço dos adultos assistiram à TV durante a maioria ou todas as refeições.

36% não assistiram a nenhuma TV no almoço ou jantar.

Para 62% dos adultos, todas as refeições em família que comeram foram feitas em casa.

Os pesquisadores descobriram que o número de refeições que as pessoas comiam em família não estava associado à probabilidade de serem obesos.

No entanto, adultos que cozinharam todas as refeições da família em casa, eram 26% menos propensos a serem obesos.

Isso em comparação com aqueles que comiam algumas ou nenhuma refeição caseira.

De todos os participantes foi identificado o Índice de Massa Corporal.

Pessoas com um IMC acima de 30 são consideradas obesas.

Um terço dos participantes estava nesta categoria.

Os resultados parecem óbvios.

Ainda assim, os especialistas alertam que a maioria dos americanos comem fora ou assistem à TV durante as refeições.

O que leva ao exagero e a escolhas nada saudáveis.

Cá como lá, do ponto de vista dos hábitos de comportamento e alimentares, podemos avaliar estarmos sob o mesmo risco.

Afinal, o sedentarismo é uma das causas do aumento dos casos de sobrepeso e obesidade.

Os cientistas recomendam desligar a TV e até manter os smartphones longe da mesa de refeição.

A ideia é, ao menos nestas horas, desconectar-se.

E assim estabelecer novas conexões.

Seja com as pessoas ao redor, seja com os sabores que estão na mesa.

Tags: , , , , , ,