O sentido do abraço

abraco

Se o abraço é sincero, ele vem apenas de um lado. Descubra para qual sentido a emoção leva o gesto, em um novo e curioso estudo alemão.

Leia mais:

Alimentando amizades – Campanha estimula conversas entre estranhos
Mais leve até na conta – Restaurante dá desconto por crianças comportadas

Nos abraçamos quando estamos tristes ou felizes.

Quando encontramos alguém conhecido – ou não.

Mas, seria possível saber quando o gesto é mais sincero?

Um estudo resolveu investigar se o comportamento relacionado ao abraço é afetado pelo contexto emocional da situação.

A pesquisa foi feita pela Ruhr Universität Bochum (Alemanha).

“Além disso queríamos descobrir se características como a afinidade determinam a lateralização do abraço”.

A declaração é das autora, Dr. Julian Packheiser.

Ela estudou milhares de abraços, registrados em um aeroporto.

Metade foi captada no setor de embarque e a outra metade no desembarque.

No embarque, a cientista avaliou que as pessoas experimentaram emoções negativas.

Primeiro, por estarem se despedindo de seus entes queridos.

E, segundo estudos anteriores, 40% dos passageiros têm medo de voar.

Já no desembarque, as emoções positivas são geradas graças aos reencontros.

E ao alívio experimentado depois do voo finalmente terminar.

Outros 500 abraços foram analisados em vídeos no YouTube.

Neles, atores ofereciam abraços a voluntários vendados.

Como resultado, a maioria das pessoas mostra uma preferência por abraços do lado direito.

Contudo, foi descoberto que abraços do lado esquerdo ocorrem mais frequentemente em situações positivas e negativas.

Isto é devido à influência do hemisfério direito do cérebro.

É ele quem controla o lado esquerdo do corpo, e processa emoções positivas e negativas.

Quando as pessoas abraçam, as redes emocionais e motoras no cérebro interagem.

Isso causa uma deriva mais forte à esquerda em contextos emocionais.

O estudo foi publicado no periódico Psychological Research.