O ovo que era feijão

Para reduzir o consumo das fontes animais, segue a busca por proteínas alternativas. Que se sofisticam. Conheça um dos lançamentos mais revolucionários de 2018, segundo a revista Time.

Leia mais:

Preferências do futuro – Heinz investe em comida disruptiva
Repensando os snacks – Veja os lançamentos de laboratório de inovações

A indústria de alimentos animais produz cerca de 15% das emissões mundiais de gases de efeito estufa.

O motivo são os imensos recursos necessários para criar e alimentar os animais.

Reduzir o consumo de alimentos derivados de rebanhos faz bem não apenas ao meio ambiente.

Entre os riscos da escolha, o consumo de carne vermelha reduz a longevidade – leia mais aqui.

Por isso, a pesquisa por alternativas estimula a criação de comidas desruptivas.

Entre os lançamentos, o mais surpreendente em 2018 foi JUST Egg.

JUST Egg é feito de feijão mungo, que contém uma proteína que tem o sabor de ovos mexidos.

Alimento básico das dietas asiáticas, esta espécie de feijão é altamente versátil.

Geralmente, é usado em caldos ou ensopados, mas este emprego atual é inédito.

Sua forma é líquida e, no início, parece uma panqueca.

A sugestão é que seja preparado com espátula e movimentos constantes.

Além da versão revolta, é possível fazer também torrada francesa e quiches.

Quanto ao sabor, há relatos de que é mesmo gostoso, sem parecer fake.

O resultado é um alimento 100% vegano.

Com a vantagem de ser livre de colesterol e gordura.

Quanto ao perfil nutricional, nada fica a dever.

Seu conteúdo proteico é similar aos de ovos verdadeiros.

São 5,6 g versus 6,3 g de proteína para cada 50 g de alimento, respectivamente.

Ambientalmente falando, tem uma pegada de carbono 40% menor do que ovos de galinha.

Atualmente, o produto é vendido apenas nos Estados Unidos e Canadá.

Outro lançamento alimentar destacado pela Time repensa os snacks.

Para ler mais sobre este lançamento – clique aqui.

Forma líquida, o produto é vendido em garrafas

Tags: , ,