Levantando até o astral

Ressurja no pós-pandemia com outro astral – em todos os aspectos. Estudo revela que injeções de botox podem fazer mais do que apagar os sinais da idade.

Leia mais:

Selênio contra a Covid-19 – Estudo relaciona nutriente com cura
Alimentos contra a inflamação – Fortaleça o corpo comendo melhor

Os médicos injetam botox para suavizar as rugas faciais.

E também para tratar problemas de saúde como sudorese e distúrbios neurológicos que causam contrações musculares e dores no pescoço e nos ombros.

Agora, foi descoberto que o recurso pode aliviar a depressão.

É o que revela um novo estudo da Faculdade Skaggs de Farmácia e Ciências Farmacêuticas, da Universidade da Califórnia em San Diego (Estados Unidos).

Nele, foram analisados mais de 45 mil relatórios de tratamentos com botox nos Estados Unidos.

Entre os relatos, pacientes que receberam injeções de botox para tratar sudorese excessiva, rugas faciais, enxaqueca e espasmos revelaram depressão 40% a 88% menos frequentemente do que pessoas que passaram por diferentes tratamentos para as mesmas condições.

“Descobrimos que (o efeito) não depende do local da injeção e não depende das (condições médicas), que são bastante diversas para o botox”.

A declaração é de Ruben Abagyan, o principal autor do estudo.

Não está claro como e por quanto tempo o botox pode funcionar para o tratamento da depressão.

Mas os pesquisadores acreditam que ele pode interromper um ciclo de feedback entre expressões faciais negativas na região glabelar (atrás da pele entre as sobrancelhas e acima do nariz) e emoções negativas.

Por causa dessa hipótese, foram analisadas principalmente injeções na testa para tentar tratar a depressão, mas os testes são considerados limitados em termos de tamanho da amostra, metodologias instáveis, locais de injeção e resultados mistos.

De todo modo, a descoberta indica um caminho promissor para a saúde mental.

Afinal, os tratamentos comuns para a depressão não são eficazes para quase um terço das pessoas.

O estudo foi publicado na revista Scientific Reports.

Tags: , ,