Fortes pensamentos

fortes pensamentos

Qual sua opinião sobre o intelecto dos fortões da academia? Se eu repetir esta pergunta daqui uns trinta anos, talvez a sua resposta seja completamente diferente. Cientistas descobriram que as atividades físicas levam seus benefícios até o cérebro. E são maiores do que você imagina.

No meio de tantos exercícios, o foco no corpo supera às vezes a importância de exercitarmos a mente. É dela que vem o estereótipo que atletas carregam há tanto tempo: muito corpo e pouca cabeça.

Mas acredite, segundo pesquisadores britânicos e americanos, a malhação desenvolve nosso “músculo” cerebral. O professor Clive Ballard, que pesquisa doenças relacionadas à passagem do tempo e a saúde humana no Kings College de Londres, fez uma interessante descoberta: o exercício físico tem um impacto mais perceptível em retardar o declínio cognitivo do que, por exemplo, o jogo de xadrez.

A teoria de Ballard confirma descoberta da Universidade de Pittsburgh (Estados Unidos), a deuma caminhada rápida ou corrida moderada por 40 minutos, três vezes por semana, ajuda as pessoas a proteger dos estragos do envelhecimento mental.

Outro dado importante: os pesquisadores também descobriram um aumento de 2% no cérebro dos participantes do estudo. Isso nos leva a crer que a expressão correta, neste caso, deveria ser “corpo são, mente sã”.

Portanto, a atividade física também é uma valorização do seu intelecto. Minha dica junta as duas coisas: pratique a leitura na esteira, já que as páginas ajudam a encarar a monotonia de um treino de rodagem. Se gostar da prática, aproveite melhor os benefícios da corrida – meu treino LIT tem tudo a ver com isso.

Tags: , , , , ,