Encontre seu ikigai

ikigai

Nos interessa estreitar o contato com diferentes culturas. Neste aprendizado, entra a sabedoria ancestral dos povos. Como o conceito japonês do “ikigai”, que prega a importância de ter um propósito na vida.

Leia mais:

A tradução dos sentimentos – Dicionário visual educa e emociona
A felicidade contagia – Quem é feliz faz parceiro ser mais saudável

Com tanta intolerância por aí, é preciso sabedoria.

E com quem podemos aprender?

Ainda bem que não é preciso mais escalar montanhas para encontrar gurus eremitas.

Agora os modos de pensar e sentir de povos distantes nos chegam pela internet.

E pelos livros.

Neste movimento conhecemos o conceito nórdico do “lagom” – veja mais aqui.

Agora, ganha popularidade o conceito japonês do “ikigai”.

Encontramos nosso “ikigai” na interseção entre o que você faz bem e o que gosta de fazer.

A palavra reúne os vocábulos “iki” (vida) e “gai” (valor).

Seu significado nos relembra o quão importante é ter um propósito na vida.

É sobre sentir que seu trabalho faz a diferença na vida das pessoas.

E encarar as coisas com garra e vontade.

“Ikigai” é o que nos permite olhar para o futuro com esperança, mesmo que o presente esteja complicado.

Mas, como encontrar o seu “ikigai”?

A lição está em um livro recém-lançado, Ikigai: The Japanese Secret to a Long and Happy Life.

Ao se apresentar como guia para uma vida longa e feliz, o título já parece uma transmite o otimismo.

Seu autor é Hector Garcia Kirai.

Na obra, ele explica como preparar um “diagrama Venn” para identificar o que lhe dá mais propósito.

Você deve desenhar quatro círculos, cada um correspondendo a uma questão vital.

São elas: “o que você ama?”, “no que você é bom?”, “o que o mundo precisa?”.

E “pelo que você pode ser remunerado?”.

É nas interseções das esferas que você encontra a resposta.

Assim, entre ”o que você ama?” e ”o que o mundo precisa?” está a sua MISSÃO.

Entre ”o que o mundo precisa?” e ”pelo que você pode ser remunerado?” está a sua VOCAÇÃO.

Entre ”pelo que você pode ser remunerado?” e ”no que você é bom?” está a sua PROFISSÃO.

E, para justificar tudo, entre ”no que você é bom?” e ”o que você ama?” está a sua PAIXÃO.

Será mesmo tão importante encontrar o “ikigai”?

Já vimos que pessoas que têm propósito na vida vivem mais – leia aqui.

Portanto, há comprovação científica para acreditar no que diz o título do livro de Hector Garcia.

Outra prova é mais prática.

Afinal, o Japão é o lar da maioria das pessoas que vivem além dos 100 anos.

Principalmente na ilha de Okinawa, de onde se origina o conceito – veja a dieta da ilha aqui.

Lá, os “centenários” são celebrados.

E sentem-se na obrigação de passar sua sabedoria adiante.

Isso lhes dá um sentido na vida além de sua própria existência.

Embora tenha ganhado este nome, o “ikigai” não é exclusividade dos asiáticos.

Observam-se princípios semelhantes entre povos que vivem muito, como na Sardenha (Itália).

A mensagem parece bonita demais para o mundo em que vivemos?

Ao menos você há de reconhecer que sua base é verdadeira.

Realmente é importante engajar-se em uma profissão que satisfaça as aptidões e interesses pessoais.

Só assim podemos entregar o que temos de melhor em nós mesmos.

E conseguir fazer alguma diferença no mundo.

diagramaIkigai: o propósito da vida se encontra nas intercessões

Tags: , , , ,