Dieta medieval

Poderíamos estar melhor. Refeição encontrada em cerâmica revela que a dieta camponesa medieval que era muito mais saudável do que os hábitos alimentares atuais. Leia mais: A história do queijo…

Tempo de leitura: 4 min.

Poderíamos estar melhor. Refeição encontrada em cerâmica revela que a dieta camponesa medieval que era muito mais saudável do que os hábitos alimentares atuais.

Leia mais:

A história do queijo – Veja o ciclo de vida do alimento
Chef à distância – A comida do futuro será preparada por robôs

Durante séculos, tomamos conhecimento das refeições na idade média (476 a 1453) sob um certo viés.

Afinal, todos os relatos diziam respeito ao que a nobreza europeia comia na época.

Vemos filmes que encenam banquetes, baseados em livros e quadros existentes.

Mas ninguém se ocupou em registrar o menu dos estratos mais baixos.

Até, finalmente, hoje.

Uma descoberta tornou possível descobrir como se alimentavam os camponeses.

Especialistas da Universidade de Bristol (Inglaterra) encontraram resíduos de comida em cerâmicas de 500 anos.

Os achados são da cidade medieval de West Cotton, em Northamptonshire.

As panelas foram analisadas usando técnicas químicas e isotópicas.

E assim revelaram os hábitos alimentares das pessoas na região.

Aparentemente, a dieta combinava ensopados de carne, legumes e produtos lácteos.

Menu que os cientistas dizem ser mais saudável do que as dietas modernas.

Era comum comerem pão e as chamadas “carnes brancas”.

O termo se referia a uma mistura de manteiga e vários queijos (pedaços dos que conseguiam).

As pessoas pobres não podiam pagar por carne ou peixe.

Mas a presença de aveia e cevada prova o acesso a carboidratos, provavelmente na forma de pão.

“É mais saudável do que a dieta de alimentos processados que muitos de nós comemos hoje”.

A declaração é de uma das pesquisadoras, Dra. Julie Dunne.

Os guisados de carne (carne de vaca e carneiro) com vegetais folhosos (repolho, alho-poró) proporcionavam proteínas, fibras e vitaminas.

E os produtos lácteos aportavam mais proteínas e outros nutrientes importantes.

O estudo foi publicado no Jornal de Ciência Arqueológica.

Gostou desse artigo? compartilhe
Você em primeiro lugar

Junte-se a mais de 100,000 pessoas que recebem conteúdos semanais por e-mail.

Lucilia Diniz desmistifica o que significa viver bem a vida, por dentro e por fora.

Digite um endereço de e-mail válido.
COMPARTILHE ESTE POST
Instagram
YouTube
LinkedIn
Confira também