Devagar e sempre

destino

Estudo da Universidade Drexel revela como uma dieta funciona melhor: devagar e sempre. Perder peso consistentemente nas primeiras semanas da dieta conduz a boa forma a longo prazo.

Leia mais:

Reeducação alimentar – Conheça o cardápio que mudou a minha vida
Meu método – Tudo que aprendi sobre emagrecer e viver bem

Mais da metade da população brasileira está acima do peso.

O problema se repete em todo o mundo e está sendo chamado de “globesidade”.

O excesso de peso aumenta o risco de diabetes tipo 2 e males cardiovasculares, por exemplo.

Adotar uma dieta equilibrada é uma das melhores estratégias para manter a forma.

Mas, como sabemos, é mais fácil falar.

Todos os anos, cerca de 45 milhões de pessoas nos Estados Unidos entra em dieta.

Mas mais de 40% dos que emagrecem recuperam mais da metade nos dois anos subsequentes.

Então, por que alguns mantêm a perda de peso enquanto outros lutam e sofrem no mesmo processo?

Para responder a esta questão, a Universidade Drexel (Estados Unidos) fez um estudo.

Nele foi realizado um experimento com 183 participantes, todos com excesso de peso ou obesos.

Durante um ano, eles participaram de um programa de perda de peso.

Isso inclui substituições de refeição, aumento da atividade física e o rastreamento de calorias.

Ao mesmo tempo, registraram em um diário os comportamentos relacionados à alimentação.

Como vontades, compulsão e apetite emocional.

Semanalmente, o grupo subiu na balança.

Dois anos após o início do teste, foi feita uma pesagem final.

Como resultado, quem teve perda de peso consistente nas primeiras 6 e 12 semanas manteve a perda aos 12 e 24 meses.

A comparação foi feita com aqueles cujo peso flutuou.

Havia o interesse em saber se a baixa compulsão e menor apetite emocional levavam a maior flutuação e menor perda de peso.

Aparentemente pode não ser o comportamento alimentar o que influencia na perda de peso a longo prazo.

Em vez disso, a eficácia parece vir da consistência da perda de peso.

Por exemplo, pense em uma pessoa que perdeu 2kg na primeira semana, recuperou 1kg na semana seguinte e perdeu 500 gramas na semana subsequente.

Pois ela foi menos propensa a obter perda de peso a longo prazo que quem perdeu consistentemente 500 gramas ao longo das mesmas 3 semanas.

Os pesquisadores advertem que seu estudo não pode provar causa e efeito entre a consistência da perda de peso e uma melhor perda de peso a longo prazo.

No entanto, acreditam que podem ter identificado uma estratégia efetiva para perder peso – e mantê-lo longe.

Coloque-se em um plano de perda de peso que possa manter semana a semana, mesmo que isso signifique perder consistentemente 300 gramas por semana.

Ou seja, devagar e sempre.

O estudo foi publicado no periódico científico Obesity.

Tags: , , , , , ,