Desconhecimento facial

nos-bastidores-de-um-like

Por que parecemos tão diferentes em fotos e pessoalmente? Estudo da Universidade de Bristol (Inglaterra) responde a esta curiosa pergunta.

Leia mais:

Selfies em outro nível – Fotografe como um profissional com o celular
Volta ao mundo via Instagram – Filme feito com imagens que poderiam ser as suas

Não são poucas as pessoas que parecem diferentes de suas fotos.

Isso sempre causa alguma confusão.

Tanto no Tinder como na alfândega, quando o policial compara quem vê diante de si com a foto do passaporte.

Um novo estudo oferece uma explicação.

A pesquisa foi feita pela Universidade de Bristol (Inglaterra).

Nela, os participantes tiveram acesso a uma pilha de fotos.

Cada foto mostrava um rosto neutro, inexpressivo ou altamente expressivo.

Eles tinham que separar estas fotos em pilhas, sendo uma pilha para cada pessoa.

Como resultado, mesmo que houvesse apenas dois rostos diferentes, as pessoas viram muito mais – entre cinco e oito em média.

Isso aconteceu porque os participantes não detectaram diferenças nas expressões.

Além disso, quando as fotos representavam expressões, eles não conseguiram identificar quantas pessoas estavam nas imagens.

E quando os rostos eram expressivos, as pessoas confundiram as identidades.

Resumindo, reconhecemos emoções humanas quando as vemos pessoalmente.

Quando se trata de fotografias, não identificamos diferentes expressões.

As fotos de uma mesma pessoa podem parecer como sendo de um grupo.

Aparentemente, a moda das selfies só piorou a situação.

Como estas fotos são feitas de muito perto, os rostos aparecem distorcidos.

Portanto, leve este estudo em consideração quando for encontrar alguém que só conhece virtualmente.

Para saber como tirar a selfie perfeita – clique aqui.

Tags: , , , , ,