De jeito nenhum

plane-food

O chef britânico Gordon Ramsey é conhecido pela cara feia e o paladar indomável, já tendo provado e cozinhado com inúmeros ingredientes. Mas, em entrevista polêmica, revelou o que não come de jeito nenhum.

Leia mais:

Cardápio nas alturas – Veja as dicas de como evitar o mal-estar a bordo
A cura do jet lag – Comer regula o relógio interno para não sofrermos com o fuso

Ele coleciona estrelas Michelin em seus vários restaurantes.

E, por aparecer em inúmeros reality shows culinários, é conhecido em todo o mundo.

Assim como seu mau humor e boca suja.

Ao longo de sua trajetória, o chef Gordon Ramsey já cozinhou – e comeu – de tudo.

Exatamente por isso, sua entrevista recente ao site Refinary 29 supreendeu a todos.

Melhor dizendo, sobre uma questão em particular: comida de avião.

“Não como em aviões nem f*”.

“There’s no fucking way I eat on planes” é a citação original.

Mas, como assim?

Com a propriedade de quem trabalhou para as companhias aéreas por dez anos, esclareceu.

“Sei onde esta comida foi e para onde ela vai, e quanto tempo demorou antes que ela subisse a bordo”.

Para ele, um viajante frequente, o tema é importante.

Tanto que abriu um restaurante no terminal 5 do aeroporto de Heathrow, em Londres.

Curiosamente, o local se chama Plane Food.

Quando compromissos o levam alhures, costuma comer frugalmente, como explicou.

“Uma boa seleção de frios italianos, uma taça de vinho tinto, algumas maçãs ou peras fatiadas com queijo parmesão”.

Isso, antes de embarcar.

Não é a primeira vez que um conhecido chef vem a público dizer que não come em aviões.

Em 2016, Anthony Bourdain disse à revista Bon Appétit que, quando voa, não toca na comida servida.

“Nunca ninguém se sentiu bem depois de ter comido refeições de avião”.

“Acho que as pessoas comem porque estão aborrecidas”.

“Eu não como, gosto de chegar com fome”.

Estas declarações, de quem entende tanto do assunto, fazem pensar.

É claro que se tratam de opiniões pessoais, sem respaldo de estudos.

Como viajo bastante, também tenho as minhas.

Por isso desenvolvi uma técnica para não me ver refém do que servem a 10 mil pés.

Em longas viagens, carrego um pequeno kit com alguns itens que considero essenciais.

Curiosa em saber o que contém?

Para saber mais – clique aqui.

Tags: , , ,