A ciência do ketchup

ciencia-do-ketchup

Como tirar o ketchup do fundo do vidro sem provocar um desastre anunciado de grandes proporções? Cientistas ingleses revelam o segredo. E não é bater no fundo que vai resolver.

Leia mais:

Truques culinários – Tire a casca do ovo com mágica
Truques culinários – Descascando fácil o alho

A questão parece banal, mas é global.

Quem nunca serviu-se de ketchup que estava no fundo do vidro?

O instinto manda bater no fundo da embalagem com a palma da mão.

O resultado é sempre igual: uma golfada de molho que inunda a comida e suja quem estiver pela frente.

Um professor da Universidade de Leeds (Inglaterra) resolveu solucionar a questão.

Sua revelação foi tema de matéria do jornal britânico Daily Mail.

Nela, o Dr. Alan Mackie explica que ketchup é feito de tomate, água e espessantes – também chamados de polímeros.

O amido e a celulose são exemplos de carboidratos que são polímeros naturais.

Quando viramos o vidro, esses polímeros se juntam na saída, o que torna o molho mais grosso.

Ao bater no fundo, esses polímeros se movem em um fluxo incontrolável.

É quando as partes mais grossas saem com força, seguidas das partes mais liquefeitas.

Mas, como fazer?

Aparentemente, o local que deve receber pequenos tapas é o gargalo do vidro.

Assim, apenas o ketchup da superfície daquele local se tornará mais líquido.

Esta simples manobra torna mais fácil controlar onde o molho vai cair.

A dica parece inútil até você ser a vítima do próximo acidente.

Ou oportuna para quem busca fazer o hambúrguer perfeito – veja mais aqui.

Tags: , , ,