Azedo de ouvir

Dos cinco sabores, o azedo é um dos mais misteriosos. Agora, um novo estudo americano decifrou como o percebemos. E o caminho é pelo ouvido.

Leia mais:

O sabor que emagrece – Conheça os alimentos que trazem o “umami”
Champignon versátil – Um acompanhamento que rouba a cena da refeição

São cinco os sabores que percebemos com clareza (doce, salgado, amargo, azedo e umami).

Com clareza?

Normalmente usamos proteínas nas células gustativas da língua para detectar as moléculas envolvidas.

Assim o cérebro nos diz o que temos na boca.

Mas a ciência nunca soube precisar como registramos o sabor azedo.

Até agora.

Um novo estudo identificou uma proteína em células gustativas que pode ser o elemento-chave na detecção de sabores azedos.

A pesquisa foi feita pela Universidade do Sul da Califórnia (Estados Unidos).

A surpresa é que esta proteína já havia sido identificada.

Mas no ouvido interno, onde é necessária para o nosso senso de equilíbrio.

Então, qual seria a conexão?

A capacidade de equilíbrio depende da formação de minúsculos cristais de carbonato de cálcio no ouvido interno.

Eles ficam sobre células ciliadas ultrassensíveis.

E mudam suavemente enquanto nos movemos, dando feedback que nos permite ficar de pé.

Esses cristais se dissolvem, no entanto, se forem colocados em um meio ácido.

Talvez a ligação entre o equilíbrio e o paladar seja importante no processo de criação destas estruturas.

Exatamente qual o papel que a proteína desempenha ainda permanece obscuro.

Por este motivo, os cientistas precisam aprofundar a pesquisa.

Mas é fascinante ver sua ocorrência em lugares tão distintos como a boca e o ouvido.

Sinal de que ainda precisamos aprender muito sobre a evolução.

O estudo foi publicado no periódico Science.

Para ler como outros fatores influenciam no paladar – clique aqui.

Tags: , , , , ,